14/08/2009

Strawberry forever


Se você nasceu no século XX, nota um certo estranhamento ao ler o título desta postagem. Parece que alguma coisa não está legal, não é? Digo isto porque se acrescentarmos a palavra “fields” entre as duas outras teremos o título de um dos mais importantes hinos do rock, lapidado pelo gênio de Lennon e McCartney. Trata-se de um dos exemplares de uma fase memorialista dos Beatles, que inclui faixas como Penny Lane, nas quais a dupla de autores trazia à tona reminiscências de sua juventude em Liverpool. Strawberry Fields era um orfanato mantido pelo Exército de Salvação que John freqüentou durante sua infância para festas beneficentes ao lado de uma tia.

Esta receita tem um quê disto para mim. Me lembra tardes de maio na varanda de casa depois de algum delicioso almoço feito por mim e pela Bibi. Morangos sempre são gostosos, mas se acompanhados pelos ingredientes certos, ficam melhores ainda. Ah, e parabéns à blogueira pela foto!

Ingredientes:
Morangos frescos e lavados
Creme de leite fresco (1 frasco)
Açúcar aromatizado com baunilha
Açúcar de confeiteiro
Vinagre balsâmico

Modo de preparar:
O que dá trabalho nesta receita é o chantilly. Em um bowl de metal acrescente o creme de leite fresco e o açúcar, adoçando a gosto. Em seguida bata até atingir o ponto certo, que, segundo os especialistas, é aquele em que você pode virar o bowl de cabeça para baixo sem que o chantilly escorra. Na verdade ele só precisa ficar firme o suficiente. Corte os morangos ao meio, polvilhando-os com um pouco de açúcar de confeiteiro e um fio de vinagre balsâmico. Acrescente o chantilly em seguida.

Dica da Myrna:
Já falamos dos vinhos de sobremesa por aqui, mas esta receita em particular clama por eles como um beduíno por água no deserto do Saara. Não somos dados a propaganda, mas nós aqui do Segredos recomendamos o colheita tardia da vinícola Aurora. Brasileiríssimo, da serra gaúcha, pode ser encontrado sem dificuldade em supermercados a preços que variam entre 15 e 20 reais. É tão gostoso que dá vontade de torcer a garrafa quando acaba...

Nenhum comentário: