30/06/2009

Curried onion tart


A história dessa torta é interessante. Há algum tempo a Renatinha, minha amiga do trabalho, nos enviou o que depois ficou conhecido com a melhor torta de cebolas já provada por nós dois. Eu até coloquei uma foto no Convidados da Casa de Myrna.
Incrível, perfumada, com um "quê" de India, mas sem passar do ponto. Perguntando sobre a receita, ela me disse ser de um livro comprado na Inglaterra chamado "Tarts". Não é que na semana passada, em um passeio despretesioso, eu encontrei o livro. Não sei se é o mesmo, mas esse também tem uma ótima torta de cebolas...
Na verdade a torta não levaria curry, como sugere o nome, mas alguns dos ingredientes deste tempero.
Pra variar eu não segui a receita à risca, mas vai aqui a original para os mais disciplinados.

Ingredientes para 6 pessoas:

Massa
3/4x de farinha de trigo
75g de manteiga cortada em cubos
1/2cs de cominho moído
uma pitada de sal
água gelada para dar o ponto (muito pouca)

Recheio
1cs de óleo
2cs de manteiga
1cs de garam masala (não coloquei por que acho muito forte, nem fez falta...)
1cs de semente de coentro moída
1cs de cúrcuma (substituí por 1/2cs de curry)
1/2cs de cominho
1/2cs de gengibre em pó (pode usar o ralado)
1 cabeça de alho (usei 4 dentes picadinhos)
500g de cebolas picadas
1cs de açúcar mascavo
2 ovos e duas gemas
1x de creme de leite
sal e pimenta a gosto

Modo de fazer:
Misture os ingredientes da massa, menos a água, que deve ser colocada aos poucos até dar liga. Forre o fundo e as laterais de uma forma redonda de 22cm ou várias forminhas menores. Leve ao forno por 5min.
Para o recheio, esquente o óleo e a manteiga juntos, adicione os temperos e deixe fritar por 2min. Coloque o alho, a cebola e o açúcar e cozinhe por mais 10min, ou até as cebolas ficarem macias e carameladas. Coloque sobre a massa pré-cozida. Bata os ovos, o creme de leite, o sal e a pimenta e adicione essa mistura sobre as cebolas. Leve ao forno médio por 35min, em média.

Pra falar a verdade eu não medi as quantidades de tempero que usei, mas me parece que essa torta fica boa de qualquer maneira.

P.S.:
Gui, eu guardei algumas pra você, tá?!

Um comentário:

Renata Goretti disse...

Bibi, minha linda... Adorei a notícia da volta do Blog! E, sobre a torta, realmente era uma adaptacao desta receita do livro. Tirei as coisas que nao agradavam na receita e substituí por outras... E, você nao vai acreditar: aqui em Berlim, essa virou também a MELHOR ONION PIE de todos os tempos... É a minha especialidade que sempre levo para os encontros com os amigos internacionais! Virou parte da minha história! Quando eu for a Sampa me hospedar com vocês, quero ter o inenarrável prazer de cozinhar com você. Beijo grande para você e para o Gui.