14/04/2009

Milho verde muy guapo


Em alguma de minhas vidas passadas certamente fui maia, asteca ou, mais modestamente, uma galinha mesmo, tamanha minha paixão por milho. Broa, suco de milho, pamonha, picolé, tudo me agrada! Esta receita eu vi no livro no do Jamie, Ministry of Food, que ainda não tem edição tupiniquim, mas já se encontra disponível em inglês. Facílima, gostosa e rápida!

Ingredientes:
2 milhos verdes
1 pimenta dedo de moça fresca
Queijo parmesão ralado bem fininho
Manteiga
Sal e pimenta à gosto

Modo de preparar:
Pegue a pimenta dedo de moça, corte-a longitudinalmente e retire as sementes com cuidado, picando-a em pedaços tão pequenos quanto conseguir. Encha uma panela com água suficiente para cobrir o milho um dedo acima deles, acrescentando uma colher de sopa de sal à água. Leve ao fogo, tampe e deixe cozinhar o milho até que fique macio. Escorra a água e disponha o milho ainda quente em um prato para servir, colocando por cima dele uma porção generosa de manteiga e, em seguida, polvilhando o queijo parmesão e a pimenta picadinha. A manteiga e o queijo vão derreter, garantindo um brilho e um sabor inigualáveis.

Dica da Myrna:
Eu não sei cozinhar, verdade seja dita. Graças a bons livros de culinária e a uma esposa apaixonada pelo bem comer acabei me fascinando por este mundo também. Borges dizia que se prendêssemos macacos em uma biblioteca com bons livros, eles seriam capazes de escrever bons romances. O mesmo vale para a culinária. Com bons livros e bons ingredientes é impossível não fazer uma comida boa. Vá a uma livraria e olhe qualquer livro da sessão de culinária e deixe sua boca se encher d’água! Depois visite uma feira livre e veja as frutas e legumes, sinta-os, sua textura, seus cheiros, converse com os vendedores sobre o melhor jeito de prepará-los. Inspire-se assim e em breve teremos um condomínio inteiro repleto de casas de Myrna!

2 comentários:

Priscilla de Paula disse...

Adorei isso de ser galinha! hum parece bom esse milho!

thomires disse...

o cheirinho que sai da casa de Myrna me lembra a música do flautista de Hamelin.Dá vontade de ir acompanhando,ir seguindo, subir o morro e sorrateiramente tomar lugar naquela mesa onde são servidas todas as delícias.....
snifffff, sniffffff pra vocês. bj mm